Contra a Crise, Legalize!

 

ImageA Marcha Global da Marijuana é um evento internacional anual, com origem em Nova Iorque em 1999. Hoje em dia conta com a participação de mais de 300 cidades espalhadas pelo globo. Em Lisboa, no dia 5 de Maio realiza-se a sua 7ª edição.

As razões pelas quais a defesa da legalização da canábis ganha uma acrescida importância em contexto de crise económica nem sempre serão óbvias:

Por um lado, teríamos a diminuição do tráfico que permitiria uma poupança de despesas que, (apesar da descriminalização) continua a ser desperdiçado na perseguição e estigmatização dos consumidores: em forças policiais, tribunais ou centros de dissuasão da toxicodependência.

Por outro lado com a legalização, teríamos um aumento de receitas para o estado através de impostos sobre o comércio ou licensas sobre o cultivo, uma economia geradora de emprego. O potencial da utilização de uma substância com capacidades terapêuticas e industriais cientificamente comprovadas há já muito tempo teria um impacto muito positivo na economia e na qualidade de vidas de muitas pessoas.

Mas não é apenas por razões económicas e medicinais que a legalização da canábis será uma medida justa. A substituição da política de guerra às drogas por uma política de responsabilidade e respeito pelo direito individual de cada um consumir o que quiser, desde que não prejudique o interesse colectivo, é urgente.

Um estado que não reconhece este direito a um cidadão é um estado que não respeita a liberdade do povo que o compôem e lhe dá significado, é um estado cuja matriz é composta por injustiça, preconceito, corrupção, ignorância e hipocrisia.

Esta é uma questão civilizacional. Será um erro pensar que o combate contra a Troika e a construção de uma alternativa passa por uma maioria que continue a ser proibicionista, sexista, homofóbica, racista, xenófoba ou desrespeitadora do ecossistema no qual está integrada.

Parafraseando o recentemente falecido mandatário da Marcha Global de Marijuana, Miguel Portas: “Se querem proibir alguma coisa, proíbam a guerra!”

Por estes motivos convoco todos e todas a estarem presentes no próximo sábado na Marcha Global da Marijuana. Contra a troika, na defesa da democracia, da liberdade, da criação de empregos: Contra crise, legalize!

P.S. Consta que Pedro Passos Coelho terá estado presente numa “Festa da Folha” promovida pelo BE há mais de 10 anos. Consta que o consultor, Presidente da JSD e Deputado Duarte Marques ande a bafá-las. Consta que a JSD e a JS subscrevem o manifesto pela legalização da canábis do movimento Marcha Global da Marijuana. Consta que nenhum deles está a mover uma palha para serem coerentes.

 ImageImage

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: